Posicionar é abrir mão


Não é incomum na gestão de um negócio, a vontade de mostrar um verdadeiro coração de mãe, capaz de dar amor igualmente a todos os perfis de consumidor. Ou então, uma vontade incontrolável de suprir a todas as categorias de produto, a preços diversos, tentando combater todas as outras marcas da prateleira.


A questão aqui é que uma marca que quer atender a todos ou manter-se em um padrão de neutralidade extremo, acaba não conseguindo posicionar-se para ninguém.


Determinar um posicionamento de marca é como encontrar um lugar no coração do consumidor. Mas aquele lugar específico, não é “qualquer lugar”.


O seu posicionamento irá contar ao seu público qual é a sua promessa de marca e essa sua promessa está relacionada a O QUE e COMO você entrega seus produtos ou serviços.


As pessoas relacionam-se com marcas de uma forma muito semelhante ao modo como relacionam-se com outras pessoas. Então, vamos imaginar que alguém que não conhecemos chegue até nós fazendo uma promessa em um dia e no dia seguinte, nos aborda com uma promessa completamente diferente, que contradiz aquela primeira. Será que iremos confiar nessa pessoa?


Deste modo, precisamos encontrar qual é a NOSSA promessa como marca e ser fiel a ela, entregando apenas aquilo que não vá gerar conflitos na percepção do consumidor. Mesmo que isso signifique deixar de vender algo que aparentemente é muito lucrativo para a empresa, mas que muitas vezes pode colocar em risco toda aquela reputação previamente construída. Para este tipo de situação, existem outras estratégias de negócio e de marca, que abordaremos em outro momento.


Então, em resumo, SIM, será necessário abrir mão em muitos momentos para conseguir posicionar uma marca de maneira consistente.