Design Thinking: por que aplicar no seu negócio?

Mas afinal, o que é “Design Thinking”? Seria uma ferramenta? Uma dinâmica? Uso de post-its para tornar o brainstorming mais visual?

Bem, na realidade é muito mais amplo e ao mesmo tempo muito mais profundo do que tudo isso. O Design Thinking é uma forma de pensar que coloca o USUÁRIO NO CENTRO do raciocínio para a solução de questões. É um jeito mais “design” de pensar as problemáticas.

E diferente do que você pode estar achando, este modelo mental não é utilizado apenas no universo da comunicação, mas pode ser aplicado nas mais diversas áreas e é uma excelente maneira de trazer mais inovação ao seu negócio.

Compreendendo seus princípios e entendendo que não estamos falando aqui necessariamente de ferramentas e sim de COMO enxergar problemas/soluções/inovações. Você pode encontrar a sua forma de aplicar à sua realidade.

Equipe em desenvolvimento de estratégia de arquitetura para portal universitário PUC-PR

Então vamos lá! Essa abordagem é fundamentada em 3 pilares: EMPATIA | COLABORAÇÃO | EXPERIMENTAÇÃO

EMPATIA: Falamos bastante sobre ela em um artigo anterior onde refletimos sobre a importância de compreender o consumidor (leia aqui). Compreender o usuário, mergulhar no seu universo, saber quais são seus gostos, dificuldades e por aí vai. Este é o ponto de partida do design thinking.

COLABORAÇÃO: Um trabalho realizado em conjunto e multidisciplinar, levando diversos pontos de vista em consideração, pode trazer insights muito mais ricos.

EXPERIMENTAÇÃO: Na perspectiva do design thinking, a solução é avaliada na prática. Prototipar, testar, entender se funcionou, utilizando o produto/solução na vida real, na prática (e não apenas no papel).

Equipe e cliente em desenvolvimento de soluções para embalagem de alimento infantil

A partir destes pilares, o design thinking pode se utilizar de diversas ferramentas para acontecer.

Um passo a passo básico:

1 - Compreensão do problema

O que o usuário gosta, o que quer, o que precisa, o que rejeita... Então, se você quer lançar um produto novo, por exemplo, nesta etapa, poderá ir ao mercado, fotografar, registrar, mas acima de tudo vivenciar e compreender o que se passa.

2 - Definição do problema

Entendendo o cenário, define-se qual é o problema a ser resolvido no projeto.

3 - Ideação

Em cima do problema, deixar as ideias fluírem, sem limitações, sem travas, sem barreiras. É a partir das ideias livres que surgem as que realmente funcionam, inovadoras.

4 - Prototipar

Sabemos que na ideação, eventualmente a solução será trazer extraterrestres para o Brasil para integrar a equipe de desenvolvimento de um aplicativo. Sabendo que essa ideia pode ser um pouco inviável, é importante neste momento filtrar e selecionar as ideias que serão testadas. Lembrando que mesmo que o extraterrestre esteja um pouco inacessível, esta ideia pode trazer outros insights que resultarão na sua solução.

Feito isso, prototipar!

5 - Testar

Com o protótipo em vida, chegou a hora de testar! E a partir dos testes, analisar, entender se a solução funcionou, onde estão os gargalos e erros. Assim, chega-se à inovação!

Trazer o usuário para participar dessas dinâmicas pode ser extremamente valioso. Ele é quem guarda as maiores verdades sobre essa inovação que ainda nem nasceu.

Para nós aqui na Yup, o Design Thinking acontece dessa forma:

Gostou? Então, como esse modelo mental pode integrar o seu negócio?

Quer ajuda? Clique aqui :)